Independente do Carnaval segue a tentativa do governo golpista de enganar

Comparte esto:

Imagem de perfil do Colunista

Por Mário Augusto Jakobskind

O lesa pátria Michel Temer considera a deputada Cristiane Brasil “competente e prestadora de bons serviços”. Só que Temer não explicou exatamente o que para ele venha a ser “bons serviços” e nem foi questionado nesse sentido. Na verdade, o ridículo presidente ilegítimo tem receio que o pai de Cristiane, Roberto Jeferson venha a decidir tirar o time do PTB na votação da contra reforma da Previdência. Por isso, independente de qualquer coisa, a indicação de Cristiane Brasil para o cargo de Ministra do Trabalho continua apesar do desgaste que causa ao desgastado governo golpista.

Temer espera, afinal, contar com o PTB criado pelo Coronel Golbery do Couto e Silva, o partido que continua fiel as suas origens pós ditadura empresarial militar com o objetivo de sempre servir ao capital. Roberto Jeferson e Cristiane Brasil continuam servindo a  tradição de um partido que não tem nada a ver com a sua criação original, nos anos 40, ou seja, de defender os interesses dos trabalhadores brasileiros.

O Carnaval está chegando e Temer vai para uma dependência militar no Rio de Janeiro acompanhado de mais de 60 servidores das mais diversas áreas para servi-lo e a seus familiares. Temer não se toca, porque para ele o principal é aproveitar as benesses do cargo que ocupa. Ele sabe muito bem que se fosse disputar no voto jamais seria escolhido Presidente da República. Afinal de contas, por mais que haja incautos na praça, o número dos que se deixam manipular não seria suficiente para elegê-lo.

O Brasil vive os efeitos nefastos de sua gestão, embora os números anunciados com grande estardalhaço pela mídia comercial digam ao contrário, ou seja, que o Brasil está muito bem e tal e coisa. E isso apesar de o povo não sentir os efeitos da considerada pela mídia comercial  “fase maravilhosa” que  se encontra o Brasil.

Ao mesmo tempo os colunistas de sempre são acionados diariamente para destacar os efeitos de decisões judiciais, até mesmo antes da decisão final, impedindo a candidatura de Luis Inácio Lula da Silva. É visível o temor de um candidato que questiona o projeto em andamento desde a ascensão de Michel Temer na ocupação do Palácio do Planalto com a sua patota que está levando o Brasil a andar com rapidez para trás.

O tempo corre e, apesar do esquema midiático comercial pela aprovação a qualquer custo  da contra reforma da Previdência, nem tudo os golpistas estão conseguindo. O governo com mentiras tenta de todas as formas enganar a opinião pública, que já está ficando vacinada contra o que vem sendo dito pelo governo, agora não só por Temer e seu Ministro da Fazenda e aposentado do banco de Boston, Henrique Meirelles, como outros, entre eles o Ministro tropa de choque Carlos Marun.

Independente de quem seja mobilizado para defender o peixe podre governamental, a verdade é que cada vez mais a opinião pública vai ficando vacinada contra as cascatas diárias. Para entender ainda mais a esse respeito é preciso acompanhar o noticiário dos jornalões e telejornalões. Aliás, no caso de um canal a cabo, a Globonews, o defensor incondicional da contra reforma da Previdência, o presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia já é denominado “interlocutor do mercado financeiro”. O que foi dito nesse espaço midiático não teve tom de crítica, muito pelo contrário. Até porque, a própria Globonews e seus comentaristas também se comportam como tal. O mesmo acontece nos canais abertos que têm se esforçado no sentido de enganar os incautos com as suas verdades absolutas que não resistem a uma análise minimamente isenta e aprofundada.

Resta agora constatar como os temas em questões serão apresentados durante as coberturas dos eventos carnavalescos e se por acaso serão dados espaços às manifestações políticas contrárias ao projeto governamental em andamento. Aguardemos o desenrolar dos acontecimentos e a apresentação dos blocos de rua em várias cidades do Brasil.

Brasil de Fato

Comparte esto:
Categories: Brasil, Opinión, Política