Golpista virou fantasma e ainda quer continuar de qualquer jeito

Golpista virou fantasma e ainda quer continuar de qualquer jeito

Por Mário Augusto Jakobskind

O golpista Michel Temer procura desesperadamente se manter no governo e para isso é capaz de tudo, como se pode depreender pelas informações sobre a tal reunião do PSDB para decidir se continua, sai ou deixa a decisão para outro momento. Decidiu continuar. Temer, que virou fantasma está acenando, segundo alguns meios de comunicação, com troca-troca dos mais amplos para manter o apoio tucano, desde o PMDB apoiar um candidato do PSDB à Presidência da República até o partido do usurpador ajudar a livrar a cara do senador Aécio Neves.

Apesar do resultado favorável a Temer no Tribunal Superior Eleitoral, o governo usurpador a cada dia que passa mais se enfraquece e se compromete das formas mais variadas. Temer já tinha apelado ao governador paulista Geraldo Alckmin e ao prefeito João Dória para convencer os seus pares tucanos a manterem o apoio ao usurpador.

Temer está em maus lençóis, independente da decisão do PSDB, o partido de Fernando Henrique Cardoso que tem projetos derrotados nas últimas quatro eleições presidenciais diretas. Curiosamente, enquanto o país estava voltado para o julgamento no TSE, não se comentava mais sobre o fato do candidato presidencial Aécio Neves ter feito exatamente o mesmo que se acusava a chapa vencedora Dilma-Temer. Mas Gilmar Mendes acabou livrando a cara de Temer. Podem imaginar se em vez de Temer o julgamento fosse de Dilma como titular da Presidência da República?

Quanto ao PSDB, trata-se de um partido que repelido pelos eleitores brasileiros procura de todas as formas possíveis e mesmo impossíveis levar adiante os projetos apresentados pela patota de Temer e que em pouco tempo levam o Brasil para um retrocesso colonial. E tudo vem sendo feito de forma vergonhosa na base da repetição de mentiras até virarem verdade com a cantilena de que a economia está recuperada etc e tal.

Nesse sentido, o Ministro da Fazenda Henrique Meirelles volta e meia está no exterior para explicar ao mundo do capital que o atual governo ilegítimo está fazendo de tudo para os setores empresariais nacionais e internacionais aumentarem seus lucros.

Em relação a viagens ao exterior, o fantasma Michel Temer pretende ir à Rússia e está já apelando ao Supremo Tribunal Federal no sentido de adiar as investigações que podem transformá-lo em réu por corrupção, organização criminosa e obstrução judicial. Temer ainda se considera representante do Brasil, onde quer que seja, e para ele as investigações em curso podem enfraquecê-lo na Rússia. Ora vejam só, ele fosse presidente legítimo ainda poderia ser entendido o recado, mas na atual condição não passa de uma piada de mau gosto.

Temer precisa saber de uma vez por todas que ele representa apenas um grupo que se apossou do poder e parte integrante do seu governo está sendo investigado por uma série de denuncias sobre corrupção. Temer se esforça para evitar que os acusados percam os cargos que usurpam, pois virando réus fora do governo podem perder o tal fórum privilegiado, que permite aos acusados serem até absolvidos por decurso de prazo. Moreira Franco, Eliseu Padilha, Aloysio Nunes Ferreira, entre outros, que o digam.

E pensar que a Presidenta Dilma Rousseff foi deposta em cima de uma acusação absolutamente sem provas, enquanto Michel Temer e sua base aliada no Congresso fazem ginástica medonha para evitar que daqui a pouco quando o STF decidir julgá-lo, o Parlamento impeça que isso aconteça.

No meio de tudo isso aparecem Lúcio Funaro e Rodrigo Loures a um passo de abrirem o bico incriminando Temer, restando ainda o meliante Eduardo Cunha que não quer ficar preso até pelo menos 2032.

O mercado propriamente dito, com Temer ou sem ele, só pensa naquilo, ou seja, como aprovar as reformas que põem fim a grande parte das conquistas sociais benéficas ao povo brasileiro e resultarão em benesses para o setor empresarial. E para isso conta com o aliado PSDB para o que der e vier.

Por essas e outras que devem surgir ao longo dos próximos dias e semanas não será nenhuma surpresa a escalação pelos golpistas de FHC para defender com unhas e dentes o projeto podre do tal mercado que colocou Temer no poder e ainda não decidiu o que fazer com ele.

E ainda por cima é necessário investigar a fundo denúncia divulgada pela revista Veja sobre o monitoramento do serviço de inteligência (ABIN) ao Ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, relator da Lava Jato naquele fórum.  Se for mesmo verdade o fato é de extrema gravidade e demonstra que Temer segue se valendo dos métodos da ditadura empresarial militar em que a família do integrante do Gabinete Institucional, General Sérgio Etchegoyen, prestou relevantes serviços. Mas como se trata de uma denúncia da Revista Veja, todo cuidado é pouco, porque a história da publicação não é das mais recomendáveis sendo useira e vezeira na apresentação de fatos posteriormente desmentidos.

Ah, sim, do jeito como andam as coisas para Temer é bem possível que os percentuais de uma próxima pesquisa sejam ainda piores.  E se bobear terá índice abaixo de zero. Ou será que alguém tem dúvidas relacionadas com o repúdio da maioria dos brasileiros a esse golpista ilegítimo ocupando a Presidência da República?

Brasil de Fato

Categories: Brasil, Opinión, Política