Grupo alerta para perigo de Congresso aprovar retrocessos em políticas para mulheres

Grupo alerta para perigo de Congresso aprovar retrocessos em políticas para mulheres

Protesto realizado no Rio de Janeiro, em 2016, a favor da legalização do aborto / Fernando Frazão/ Agência Brasil

Feministas ressaltam que pautas relativas ao aborto estão sendo tratadas em silêncio no Congresso


Mulheres brasileiras alertam para o perigo de que o Congresso aprove medidas que signifiquem retrocesso nas políticas públicas relacionadas a questões de gênero. Elas lançaram, nessa segunda-feira, o Alerta Feminista!, um informe no qual é denunciada essa situação.

O alerta foi criado pela Frente Nacional contra a criminalização da mulher e pela legalização do aborto.

A ideia de redigir o alerta, de acordo com as organizadoras, veio do silêncio com que as pautas relativas ao aborto estão sendo tratadas no Congresso. Sonia Coelho, membro da SOF, Sempreviva Organização Feminista, uma das organizações que compõem a Frente, explica que é preciso se organizar para evitar retrocessos:

“Então tem uma série de projetos para retroceder [nas políticas para mulheres]. A gente ficou avaliando que deixar essa coisa correr assim, com esses caras que estão hoje em dia lá no Congresso, com esse Congresso absolutamente misógino e conservador… Eles têm condições de aprovar qualquer coisa que eles coloquem lá”, diz Coelho.

O documento enfatiza ainda que a postura do Estado brasileiro tem sido a de trabalhar com a concepção de que toda pessoa que não seja homem, branco e hétero é um ser inferior e indigno. Por esse motivo, ressaltam as militantes, mulheres, negros e pessoas LGBTs são alvo de diversos ataques vindos do poder público.

Edição: Vanessa Martina Silva

 

Brasil de Fato